>> Voltar a Entrada >> Enter to The Matrix!


JESUS CRISTO
Judeu da Palestina, considerado pelos cristãos como o Messias
CULTZONE 2011-01-21
Judeu da Palestina, que viveu no séc. I de nossa era, fundador do cristianismo, considerado pelos cristãos como o Messias, Filho de Deus e Redentor da humanidade. A principal fonte de que dispõem os historiadores sobre Jesus está nos quatro evangelhos, que, entretanto não constituem uma história propriamente dita de Jesus: são antes anúncio da fé. Apesar disso, os traços essenciais de sua existência podem ser reconstituídos. Seu nascimento, em Belém, situa-se antes da morte de Herodes, no ano 4 de nossa era; levado para Nazaré (Galiléia), berço de sua família, aí viveu com sua mãe Maria, e seu pai putativo, José, exercendo, provavelmente, a profissão de carpinteiro, a mesma de seu pai. O início de sua atividade apostólica está ligado à de João Batista e deve situar-se por volta de 27-28 de nossa era. A pregação de Jesus, designado por João Batista como o "Cordeiro de Deus", desenvolveu-se de início e durante muito tempo na Galiléia, em particular ás margens do lago Tiberíades. A novidade da pregação cristã é a abolição das distinções que separam os homens e a existência do laço entre o amor a Deus e o amor ao próximo. A sublimidade da mensagem de Jesus, transmitida em admiráveis discursos e parábolas, e também sua reputação de taumaturgo, provocaram inicialmente a adesão dos mais humildes: foi principalmente entre eles que Jesus escolheu seus apóstolos e seus discípulos. Mas Jesus chocou-se com vários de seus contemporâneos, que consideravam sua mensagem politicamente perigosa. Ele se opôs a chefes religiosos, fariseus, saduceus, etc., por causa de seu legalismo e concepção do messianismo. Finalmente, após dois ou três anos de apostolado itinerante, ele foi vítima de uma coalizão entre dirigentes judeus e a autoridade romana, sensível àquilo que pudesse favorecer ao nacionalismo judeu. Preso em Jerusalém, perto da Páscoa - provavelmente do ano 30 -, flagelado, Jesus foi crucificado como agitador público por ordem do procurador Pôncio Pilatos. Após seu sepultamento, seus discípulos afirmaram tê-lo visto ressuscitado. Essa ressurreição de Jesus pertence ao campo da fé. Como tal, ela é, ao mesmo tempo, um fato "transistórico" e um dogma que ainda continua a dividir crentes e não-crentes.
Larousse




Anunciar na CULTZONE é muito fácil

101 Copyright © 2003-2005-2006-2007-2008-2009-2010-2011-2012-2019 CULTZONEZai AGÊNCIA CRIATIVA.
Todos os Direitos Reservados CULTZONEGroup
Powered by CULTZONE WebSolutions
CULTZONE IT'S A TRADEMARK. DON'T COPY!