>> Voltar a Entrada >> Enter to The Matrix!


CULTZONE ENTREVISTA
Entrevista com Rodrigo Rosa de Souza: Quadrinista, Fanzineiro e Organizador da Mangateca
Marillyn Damazio 2012-10-31

O Cultzone teve o prazer de entrevistar Rodrigo Rosa de Souza que há bastante tempo atua como fanzineiro e ajuda na organização de eventos como a Mangateca de Guarulhos. Além de ter uma visão do universo editorial alternativo (de fanzines) de São Paulo Rodrigo é uma das apostas do selo de HQ’s alternativas do Cultzone.

Sobre esse projeto iremos contando aos poucos para vocês, mas podemos garantir que será uma ideia bastante interessante que vai movimentar o circuito de HQ’s. Vamos a entrevista...

CULTZONE: Fale um pouco sobre você e o seu trabalho voltado para as HQ’s.

Rodrigo Souza: Hoje em dia faço mais por amor, pois ainda não tenho um traço muito bom para o mercado comercial e meus temas de história são comuns demais para o mercado alternativo então acabo ficando no undreground mesmo dos fanzines , não que isso me impeça de sonhar algo publicado em editoras .

Sou autodidata como desenhista o que acaba me trazendo muitos problemas com o desenvolvimento de meu traço e a criação dos meus trabalhos , mas estou sempre tentando aprender mais e desenvolver meu desenho para chegar num nível mais aceitável ...

 

C: Desde quando se interessa e produz HQ’s?

R S: Eu curto quadrinhos desde criança, começando como a maioria lendo as coisas do Maurício de Souza ... mas ainda criança me apaixonei por animes e mangás que começavam a ter espaço na TV aberta brasileira e nas bancas e acabei me apaixonando de vez pelo universo de heróis e mangás .

 

C: Com toda a sua vivência no universo de publicação dos fanzines você acha que está mais fácil ou mais difícil fazer esse trabalho chegar a mais leitores?

R S: Está beeeem mais fácil. Sou da época que quem fazia zine tirava xerox , colocava debaixo do braço e tentava de alguma maneira distribuir ruas afora ... hoje em dia com internet , toda essa interação que as pessoas tem , ficou bem mais fácil divulgar seus trabalhos e até mesmo conseguir sair do anonimato e ser publicado , eu mesmo já fiz trabalhos de ilustração para outros países graças ao poder de abrir portas da internet .

 

C: Você costuma utilizar a internet (sites, redes sociais, downloads) como forma de divulgação dos seus fanzines? Como vê a internet para fazer essa divulgação?

R S: Como disse anteriormente acho que a internet revolucionou o mundo dos fanzineiros , tanto que vários blogueiros que tem milhares de acessos diários e são formadores de opinião hoje em dia , a 20 anos atrás seriam apenas fanzineiros tentando fazer as pessoas lerem sua opinião .

Tudo mudou , existe muito conteúdo mas pouca qualidade o que muita gente acha negativo , porque com tanta oferta as pessoas as vezes desistem de garimpar , mas mesmo nesse ponto de vista sou da opinião que se seu trabalho tiver qualidade , naturalmente você vai se destacar em meio aos outros .

C: Como está a cena de HQ’s de Guarulhos, São Paulo, atualmente?

R S: Olha , vendo como leitor eu acho que a cena nunca esteve tão interessante . Apesar do vício que temos de criar modismos em cima de alguém que fez sucesso (como é o caso dessa onda de zines e quadrinhos introspectivos, mais pessoais surgidos do sucesso dos irmãos Fábio moon e Gabriel Bá) eu acho que as pessoas estão mais abertas a lerem esse material alternativo , coisa que a 10 anos atrás não era tão comum como hoje .

Acho que é uma oportunidade única de você mostrar ao mundo sua obra e o mundo te dar pelo menos a oportunidade de ser observado .

 

C: Como está a sua participação no projeto da HQ coletiva com o selo Cultzone?

R S: Ainda está muito por alto esse projeto para mim , mas gostaria muito de fazer parte desse projeto. O Henrique tem umas ideias legais e ele também é "loucão" como deve ser quem lida com material de quadrinhos alternativo, então realmente para mim seria uma oportunidade muito legal de fazer parte deste projeto .


C: Como está a Mangateca em Guarulhos?

R S: Na verdade a Mangateca era um projeto pequeno de reunir fãs de anime e mangá na Biblioteca central da cidade Guarulhos, mas tomou proporções tão grandes que acabou criando novos frutos que foi o evento de cultura jovem "Anime Guarulhos Festival" que levou mais de 7 mil pessoas ao centro da cidade num domingão , fato histórico nunca feito antes.

Reunindo tribos de todos os seguimentos , gamers , Otakus , fãs de quadrinhos , Fanzineiros , o evento foi um sucesso e acabou criando uma expectativa de mais eventos do tipo o que estão nos meus planos e de minha equipe , "Os Animendigos" que são pessoas incríveis e apaixonadas pelo o que fazem .

Temos planos de fazer o evento menor Mangateca ainda este ano e em 2013 fazer mais 3 eventos deste segmento para a cidade de Guarulhos e assim criar um vínculo com essas tribos e dar oportunidades a artistas da cidade de mostrarem seus trabalhos .

A imagem que ilustra essa entrevista é da autoria de Rodrigo.

Conheça Mais do Trabalho do Rodrigo em http://shonemitsu.deviantart.com/


CULTZONE




Anunciar na CULTZONE é muito fácil

101 Copyright © 2003-2005-2006-2007-2008-2009-2010-2011-2012-2019 CULTZONEZai AGÊNCIA CRIATIVA.
Todos os Direitos Reservados CULTZONEGroup
Powered by CULTZONE WebSolutions
CULTZONE IT'S A TRADEMARK. DON'T COPY!